5 de jun de 2010

Verdade

É verdade demais
É tudo o que não entende
É oque fica atras
O que olha de frente
Não sabe se está
Ou se volta pra lembrar.
Se é novo,um novo lugar
Que imovel,não sabe parar.
Se estar é perder
Toda a sorte pra esquecer.
O que perde no caminho e no tempo
E o que ainda tenta encontrar.
São os vestígios no vento
São pra vida o ar
Menos do que precisa
Bem mais do que encontrar

Nenhum comentário:

Postar um comentário