6 de jun de 2010

É quando cheira uma flor
onde esconde o amor
e oque mais aparecer.
Em tudo um sonhador
tocar o fruto e se perder
encontrar mais doque responder.
É assim que volta
de qualquer modo, molda, volta.
Tem cheiro e sabor, tem cor, tem volta.
Passar por perto, em branco
Passar e sorrir, um encanto.
Compartilhar o que viveu
Contemplar o sonho que perdeu.
Esperando a vez chegar.
Ter tudo, e nada pra provar.
Provar o som, a vida, a luz
Ter um irmão, um camino e uma cruz.
Cruzar os ventos, os tormentos.
E se oque ficar é pouco
é o troco que levou.
E o tanto que tentar
é oque volta pra buscar

4 comentários:

  1. É de uma exclusividade ímpar,me emociona.

    ResponderExcluir
  2. "Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa.
    Não altera em nada...
    Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas.
    A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."
    (Clarice Lispector)

    ResponderExcluir
  3. João obrigada pela visita.
    É muito importante pra mim saber, que minhas palavras abraça a alma de alguem, mesmo sem ter pretensão...
    Respeitosamente, Mikaelly Andrade.

    ResponderExcluir