13 de ago de 2010

Nem toda culpa tem o seu pesar.
Mas só o que é forte o bastante
pode decepcionar.
Em tudo o que se corrompe
a maneira de eternizar.
E nem se perturbe tanto
Apenas um desencanto.
Nada que não possa apagar.
Perdido em qualquer desventura
Uma nova forma esculturar.
Sequer se limitar
Perdido na razão
Uma causa a se amparar.
Abdicando o tempo que não espera
Numa próxima primavera.
Uma mentira mais sincera.

5 comentários:

  1. Vc é assim pra tudo? rsss
    Amei esse texto...

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o seu blog! achei interessante, post legal!
    Se puder passe pelo meu blog também!
    http://vainafequeda.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. gostei muito do blog!adorei seus textos,otimas rimas.
    dá uma passadinha no meu também quando der
    http://quandoadornaotemrazao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá João!

    Adorei seus poemas, intensos...
    Obrigada pela visita ;)

    Beijos

    ResponderExcluir